[google6450332ca0b2b225.html

quinta-feira, abril 30, 2009

Livros impressos em 5 minutos


Os visitantes da Feira do Livro em Londres ficaram boquiabertos, na semana passada, quando viram uma máquina a imprimir um livro em apenas 5 minutos.A Expresso Book foi apresentada pela Blackwell, especialista em livros académicos, como a maior invenção literária desde Gutenberg.
A máquina, que custa 133 mil euros, vai permitir que as pequenas livrarias possam competir com as grandes, uma vez que não precisam de grande stock. Com acesso a um arquivo digital de 500 mil títulos - um milhão até ao fim do Verão -, a máquina que imprime 100 páginas por minuto e faz a encadernação, acaba com o incómodo dos livros esgotados.

FULLA, a Barbie Muçulmana

A "Dubai New Boy" criou uma congénere da Barbie, para o mundo muçulmano. FULLA, de seu nome, substitui para as crianças a europeia Barbie, proibida pelos seus trajes reduzidos e ousados. Assim, a Fulla, está vestida e feita de forma a que as crianças a não possam despir...De certeza que Fulla há-de ficar fula por não poder encontrar um Ali princípe encantado, mas com certeza terá direito a um camelo!

Camaleão


Nota da redacção- Não é metade camelo nem metade leão, é apenas um animal versátil no seu mimetismo e, pela imagem, na oportunidade de satisfazer um instinto primário. Lembra-me certas pessoas que, se transfiguram ou deverei dizer, se travestem, num mimetismo oportunista e boçal, nada educado mas, tantas vezes, finório! Tal como o camaleão, são capazes de dar "show" a fim de satisfazerem os seus instintos. Têm sangue frio.

"O Homem Revoltado" - Albert Camus

O homem recusa o mundo tal como ele é, sem aceitar o eximir-se a esse mesmo mundo.
Efectivamente os homens gostam do mundo e, na sua imensa maioria, não querem abandoná-lo. Longe de quererem esquecê-lo, sofrem, sempre, pelo contrário, por não poderem possuí-lo suficientemente, estranhos cidadãos do mundo que são, exilados na sua própria pátria. Excepto nos momentos fulgurantes da plenitude, toda a realidade é para eles imperfeita. Os seus actos escapam-lhes noutros actos; voltam a julgá-los assumindo feições inesperadas; fogem, como a água de Tântalo, para um estuário ainda desconhecido. Conhecer o estuário, dominar o curso do rio, possuir enfim a vida como destino, eis a sua verdadeira nostalgia, no ponto mais fechado da sua pátria. Mas essa visão que, ao menos no conhecimento, finalmente os reconciliaria consigo próprios, não pode surgir; se tal acontecer, será nesse momento fugitivo que é a morte; tudo nela termina. Para se ser uma vez no mundo, é preciso deixar de ser para sempre.Neste ponto nasce essa desgraçada inveja que tantos homens sentem da vida dos outros. Apercebendo-se exteriormente dessas existências, emprestam-lhes uma coerência e uma unidade que elas não podem ter, na verdade, mas que ao observador parecem evidentes. Este não vê mais que a linha mais elevada dessas vidas, sem adquirir consciência do pormenor que as vai minando. Então fazemos arte sobre essas existências.Romanceamo-las de maneira elementar. Cada um, nesse sentido, procura fazer da sua vida uma obra de arte. Desejamos que o amor perdure e sabemos que tal não acontece; e ainda que, por milagre, ele pudesse durar uma vida inteira, seria ainda assim um amor imperfeito. Talvez que, nesta insaciável necessidade de subsistir, nós compreendêssemos melhor o sofrimento terrestre, se o soubéssemos eterno. Parece que, por vezes, as grandes almas se sentem menos apavoradas pelo sofrimento do que pelo facto de este não durar. À falta de uma felicidade incansável, um longo sofrimento ao menos constituiria um destino. Mas não; as nossas piores torturas terão um dia de acabar. Certa manhã, após tantos desesperos, uma irreprimível vontade de viver virá anunciar-nos que tudo acabou e que o sofrimento não possui mais sentido do que a felicidade.
Albert Camus, in "O Homem Revoltado"

Para vocês, dos amigos da "Cesária"

quarta-feira, abril 29, 2009

De pequenino...

Dicionário Madeirense - J, L e M

J
Joeira - Papagaio de papel.
Já fui e já vim - Fui lá e já voltei.
Jericar - Carregar fardos ao ombro
Juntar – Apanhar do chão
L
Lagaceira - Água espalhada pelo chão.
Lá-lá - Dar um passeio às crianças.
Lagartixa - Lagarto Insular
Lambaça - Falar muito alto de forma irritada.
Lambeca – Gelados de Máquina
Lanço - Caudal secundário das levadas.
Lanzudo - Termo irónico que se aplica a alguém quando nos irrita ou pessoa com muito pêlo.
Lapinha - Trono ornamentado onde se coloca o Menino Jesus no Natal.
Lar - Lareira.
Larilhas – Homossexual
Lascar - RasgarLenhos – Cortes na cara
Levada - canal de transporte de agua na serra
Levar o recado na cara - Criticar com aspereza.
Luzir - Indícios de maturação dos frutos.
M

Macacos - Letras mal feitas.
Macaqueira - Pequena doença.
Maçaroca - Espiga de Milho (Milhe)
Madorna - Sonolência.
Mais velho qu' o norte - Muito velho.
Mal ataganhado - Mal feito.
Mal injusto - O mesmo que dizer : injusto.
Malha – Tareia "Levou uma malha"
Malhão - Sova, malha grande
Mamada - Bebedeira
Manilha - Cano para condução de água.
Manta - O mesmo que "Poio" (O grado azougou e foi atupido na manta das tenerifas)
Manulhão - um galo na cabeça
Marca – Botão da Roupa
Mau cum' as cobras - Pessoa muito má.
Melancão - Indivíduo sem actividade, submisso.
Menino - Pessoa inteligente, esperta.
Menineiro - Aquele que parece que nunca envelhece.
Mercar – Comprar
Modilhos - Fazer trejeitos, caretas
Morgado - Nome que se dá a pessoa irreflectida, desobediente ou filho de uma relação fora do casamento.
Morrer com os pés amarelos - Morrer solteira.
Mouco - Surdo "Nã me ouviste, tás mouco ou quê?" ou "Conversas Loucas Orelhas Moucas"

Dia Internacional da Dança

Criado em 1982 por iniciativa do Comité da Dança do Instituto Internacional do Teatro, o Dia Mundial da Dança, 29 de Abril, celebra o nascimento do coreógrafo francês Jean-Georges Noverre (1727-1810), criador do ballet moderno e grande impulsionador da dança.
A mensagem de 2008 intitulava-se "O espírito da dança não tem cor", foi escrita pela coreógrafa e bailarina sul-africana Gladys Faith Agulhas, premiada pelo trabalho que tem desenvolvido ligando a dança, a educação e a integração social.
"O espírito da dança não tem cor, forma ou tamanho, mas envolve o poder de unir, e também a força e a beleza que se encontra em nós. Cada alma que dança, jovem, velha ou de uma pessoa incapacitada, cria e transforma ideias em movimentos artísticos que podem mudar as nossas vidas", escreve a coreógrafa.
A mensagem descreve ainda a dança como "uma força curativa à qual todos podem aceder" e como "espelho que reflecte o impossível tornado possível".
In:net

terça-feira, abril 28, 2009

Apresento-vos...o meu sobrinho neto mais jovem.

ImageChef.com - Custom comment codes for MySpace, Hi5, Friendster and more

DESTRUIÇÃO


Os amantes se amam cruelmente
com se amarem tanto não se vêem.
Um se beija no outro, reflectido.
Dois amantes que são? Dois inimigos.

Amantes são meninos estragados
pelo mimo de amar: e não percebem
quanto se pulverizam no enlaçar-se,
e como o que era mundo volve a nada.

Nada. Ninguém. Amor, puro fantasma
que os passeia de leve, assim a cobra
se imprime na lembrança de seu trilho.

E eles quedam mordidos para sempre.
deixaram de existir, mas o existido
continua a doer eternamente.

CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE

A Velhice - Olavo Bilac



Olha estas velhas árvores, mais belas
Do que as árvores moças, mais amigas,
Tanto mais belas quanto mais antigas,
Vencedoras da idade e das procelas...
O homem, a fera e o insecto, à sombra delas
Vivem, livres da fome e de fadigas:
E em seus galhos abrigam-se as cantigas
E os amores das aves tagarelas.
Não choremos, amigo, a mocidade!
Envelheçamos rindo. Envelheçamos
Como as árvores fortes envelhecem,
Na glória de alegria e da bondade,
Agasalhando os pássaros nos ramos,
Dando sombra e consolo aos que padecem!

Olavo Bilac

segunda-feira, abril 27, 2009

Choque Tecnológico

Encontro Gramatical

Concurso interno promovido pelo professor titular da cadeira de Gramática Portuguesa.

"Era a terceira vez que aquele substantivo e aquele artigo se encontravam no elevador. Um substantivo masculino, com um aspecto plural, com alguns anos bem vividos pelas preposições da vida. E o artigo era bem definido, feminino, singular: era ainda novinha, mas com um maravilhoso predicado nominal. Era ingénua, silábica, um pouco átona, até ao contrário dele: um sujeito oculto, com todos os vícios de linguagem, fanáticos por leituras e filmes ortográficos. O substantivo gostou dessa situação: os dois sozinhos, num lugar sem ninguém ver e ouvir.

E sem perder essa oportunidade, começou a se insinuar, a perguntar, a conversar. O artigo feminino deixou as reticências de lado, e permitiu esse pequeno índice. De repente, o elevador pára, só com os dois lá dentro: óptimo,
pensou o substantivo, mais um bom motivo para provocar alguns sinónimos. Pouco tempo depois, já estavam bem entre parênteses, quando o elevador recomeça a se movimentar: só que em vez de descer, sobe e pára justamente no andar do substantivo. Ele usou de toda a sua flexão verbal, e entrou com ela em seu aposto.

Ligou o fonema, e ficaram alguns instantes em silêncio, ouvindo uma
fonética clássica, bem suave e gostosa. Prepararam uma sintaxe dupla para
ele e um hiato com gelo para ela. Ficaram conversando, sentados num vocativo, quando ele começou outra vez a se insinuar. Ela foi deixando, ele
foi usando seu forte adjunto adverbial, e rapidamente chegaram a um imperativo, todos os vocábulos diziam que iriam terminar num transitivo directo.

Começaram a se aproximar, ela tremendo de vocabulário, e ele sentindo seu ditongo crescente: se abraçaram, numa pontuação tão minúscula, que nem um período simples passaria entre os dois. Estavam nessa ênclise quando ela confessou que ainda era vírgula ele não perdeu o ritmo e sugeriu uma ou outra soletrada em seu apóstrofo. É claro que ela se deixou levar por essas palavras, estava totalmente oxítona às vontades dele, e foram para o comum de dois géneros. Ela totalmente voz passiva, ele voz activa.

Entre beijos, carícias, parônimos e substantivos, ele foi avançando cada vez
mais: ficaram uns minutos nessa próclise, e ele, com todo o seu predicativo do
objecto, ia tomando conta. Estavam na posição de primeira e segunda pessoas do singular, ela era um perfeito agente da passiva, ele todo paroxítono, sentindo o pronome do seu grande travessão forçando aquele hífen ainda singular. Nisso a porta abriu repentinamente. Era o verbo auxiliar do edifício. Ele tinha percebido tudo, e entrou dando conjunções e adjectivos nos dois, que se encolheram gramaticalmente, cheios de preposições, locuções e exclamativas.

Mas ao ver aquele corpo jovem, numa acentuação tónica, ou melhor, subtónica, o verbo auxiliar diminuiu seus advérbios e declarou o seu particípio na história. Os dois se olharam, e viram que isso era melhor do que uma metáfora por todo o edifício. O verbo auxiliar se entusiasmou, e mostrou o seu adjunto abdominal. Que loucura, minha gente. Aquilo não era nem comparativo: era um superlativo absoluto. Foi se aproximando dos dois, com aquela coisa maiúscula, com aquele predicativo do sujeito apontado para seus objectos. Foi chegando cada vez mais perto, comparando o ditongo do substantivo ao seu tritongo, propondo claramente uma mesóclise-a-trois. Só que as condições eram estas: enquanto abusava de um ditongo nasal, penetraria ao gerúndio do substantivo, e culminaria com um complemento verbal no artigo feminino.

O substantivo, vendo que poderia se transformar num artigo indefinido depois
dessa, pensando em seu infinitivo, resolveu colocar um ponto final na história: agarrou o verbo auxiliar pelo seu conectivo, jogou-o pela janela e voltou ao seu trema, cada vez mais fiel à língua portuguesa, com o artigo feminino colocado em conjunção coordenativa conclusiva."

Nova Lua descoberta pelos cientistas


Cientistas encontraram uma nova lua que se encontrada posicionada e escondida num dos anéis de Saturno. A descoberta foi anunciada nesta terça-feira passada pela União Astronômica Internacional (IAU), elevando, assim, o número de satélites naturais para 23 (18 luas com nomes atribuídos, mais 4 identificadas, algumas não passando de grandes "calhaus").
Os investigadores confirmaram a sua existência ao analisar as imagens da sonda Cassini, em missão no planeta dos anéis. A lua mede aproximadamente um terço de uma milha (1 milha = 1,609344 quilometros).
Durante muito tempo, os cientistas estiveram confusos sobre a formação do anel G de Saturno, um dos arcos mais misteriosos do planeta. Actualmente, acreditam que o anel é formado por restos de gelo que ficaram espalhados após o choque entre meteoritos e essa nova lua.
A missão Cassini aponta as suas câmaras para o interior dos anéis, um mundo intrigante que, por vezes, nos dá a conhecer a existência de mais luas.
A imagem da NASA, em anexo, mostra-nos a beleza dessa nova descoberta.

Cortesia Associação Astrónomos Amadores da Madeira

domingo, abril 26, 2009

Mount Rushmore Natinoal Memorial



Para quem sempre se questionou sobre o que estaria por trás de Mount Rushmore, cá vai a resposta...








Quanto Tempo...

Quanto tempo perdemos na vida?
Se somarmos todos os minutos jogados fora, perdemos anos inteiros.
Depois de nascer, demoramos para falar, para caminhar e,mais tarde,custa entender as coisas ou dar o braço a torcer...
Viramos adolescentes teimosos e dramáticos. Levamos um século para aceitar o fim de uma relação e outro para abrir a porta a um novo amor.
Já adultos demoramos a dizer a alguém o que sentimos, demoramos a perdoar um amigo, demoramos a tomar uma decisão.
Até que um dia, é o aniversário! 37 anos, 41, ou 48, talvez 59.
Uma qualquer idade que esteja no meio do trajecto que é a Vida.
E descobrimos que o tempo não pode continuar sendo desperdiçado!
Fazendo uma analogia com o futebol, é como se estivéssemos com o jogo empatado na 2ª parte e ainda nos déssemos ao luxo de atrasar a bola para o guarda-redes
Tudo o que queremos, depois de uma certa idade, é ir direito ao assunto.
(Exceptuando-se no sexo, onde a rapidez não é louvada, para todo o resto é melhor andar depressa). Mas só com alguma vivência e maturidade o alcançamos.
Pessoas experientes já não cozinham em lume brando, não esperam sentados, não ficam dando voltas e voltas, não necessitam percorrer todos os estágios. Queimam etapas. Não desperdiçam mais nada.
Uma pessoa é sempre bruta consigo? Não é obrigatório conviver com ela!
A resposta do emprego ainda não veio? Procure outro enquanto espera.
Paciência só para o que importa de verdade.
Paciência para ver a tarde cair, paciência para saborear um vinho do Porto, paciência para a música e para os livros, paciência para escutar um amigo, paciência para aquilo que vale nossa dedicação.
Tudo o mais, esqueça!

sábado, abril 25, 2009

Já antes do 25 de Abril, um português dizia....


' Um povo imbecilizado e resignado, humilde e macambúzio, fatalista e sonâmbulo, burro de carga, besta de nora, aguentando pauladas, sacos de vergonhas, feixes de misérias, sem uma rebelião, um mostrar de dentes, a energia dum coice, pois que nem já com as orelhas é capaz de sacudir as moscas...'

Guerra Junqueiro, escrito em 1886

"TRAZ UM AMIGO TAMBÉM" - Zeca Afonso

O espírito do 25 de Abril, para lá do derrube do fascismo.

A Revolução Portuguesa do 25 de Abril 1974

"Há vinte anos, em vésperas do 25 de Abril, Portugal era um país anacrónico. Último império colonial do mundo ocidental, travava uma guerra em três frentes africanas solidamente apoiadas pelo Terceiro Mundo e fazia face a sucessivas condenações nas Nações Unidas e à incomodidade dos seus tradicionais aliados.Para os jovens de hoje será talvez difícil imaginar o que era viver neste Portugal de há vinte anos, onde era rara a família que não tinha alguém a combater em África, o serviço militar durava quatro anos, a expressão pública de opiniões contra o regime e contra a guerra era severamente reprimida pelos aparelhos censório e policial, os partidos e movimentos políticos se encontravam proibidos, as prisões políticas cheias, os líderes oposicionistas exilados, os sindicatos fortemente controlados, a greve interdita, o despedimento facilitado, a vida cultural apertadamente vigiada.A anestesia a que o povo português esteve sujeito décadas a fio, mau grado os esforços denodados das elites oposicionistas, a par das injustiças sociais agravadas e do persistente atraso económico e cultural, num contexto que contribuía para a identificação entre o regime ditatorial e o próprio modelo de desenvolvimento capitalista, são em grande parte responsáveis pela euforia revolucionária que se viveu a seguir ao 25 de Abril, durante a qual Portugal tentou viver as décadas da história europeia de que se vira privado pelo regime ditatorial."

António Reis - Portugal 20 Anos de Democracia

22 de Fevereiro

Publicação do livro Portugal e o Futuro do General António de Spínola, em que este defende que a solução para a guerra colonial deverá ser política e não militar.

5 de Março

Nova reunião da Comissão Coordenadora do MFA. É lido e decidido pôr a circular no seio do Movimento dos Capitães o primeiro documento do Movimento contra o regime e a Guerra Colonial: intitulava-se "Os Militares, as Forças Armadas e a Nação" e foi elaborado por Melo Antunes

14 de Março

O Governo demite os Generais Spínola e Costa Gomes dos cargos de Chefe e Vice-Chefe de Estado Maior General das Forças Armadas, alegando falta de comparência na cerimónia de solidariedade com o regime, levada a cabo pelos três ramos das Forças Armadas. Essa cerimónia de solidariedade será ironicamente baptizada nos meios ligados à oposição ao regime como "Brigada do Reumático" nome pelo qual ainda hoje é muitas vezes referenciada. A demissão dos dois generais virá a ser determinante na aceleração das operações militares contra o regime.

16 de Março

Tentativa de golpe militar contra o regime. Só o Regimento de Infantaria 5 das Caldas da Rainha marcha sobre Lisboa. O golpe falhou. São presos cerca de 200 militares.

24 de Março

Última reunião clandestina da Comissão Coordenadora do MFA, na qual foi decidido o derrube do regime e o golpe militar.

23 de Abril

Otelo Saraiva de Carvalho entrega, a capitães mensageiros, sobrescritos fechados contendo as instruções para as acções a desencadear na noite de 24 para 25 e um exemplar do jornal a Época, como identificação, destinada às unidades participantes.

24 de Abril

O jornal República, em breve notícia, chama a atenção dos seus leitores para a emissão do programa Limite dessa noite, na Rádio Renascença .

24 de Abril - 22:00 horas

Otelo Saraiva de Carvalho e outros cinco oficiais ligados ao MFA já estão no Regimento de Engenharia 1 na Pontinha onde, desde a véspera, fora clandestinamente preparado o Posto de Comando do Movimento. Será ele a comandar as operações militares contra o regime.

24 de Abril - 22:55 horas

A transmissão da canção " E depois do Adeus ", interpretada por Paulo de Carvalho, aos microfones dos Emissores Associados de Lisboa, marca o início das operações militares contra o regime.

25 de Abril - 00:20 horas

A transmissão da canção " Grândola Vila Morena " de José Afonso, no programa Limite da Rádio Renancença, é a senha escolhida pelo MFA, como sinal confirmativo de que as operações militares estão em marcha e são irreversíveis.

25 de Abril - Das 00:30 às 16:00 horas

Ocupação de pontos estratégicos considerados fundamentais ( RTP, Emissora Nacional, Rádio Clube Português, Aeroporto de Lisboa, Quartel General, Estado Maior do Exército, Ministério do Exército, Banco de Portugal e Marconi).

Primeiro Comunicado do MFA difundido pelo Rádio Clube Português

Forças da Escola Prática de Cavalaria de Santarém estacionam no Terreiro do Paço.

As forças paramilitares leais ao regime começam a render-se: a Legião Portuguesa é a primeira.

Desde a primeira hora o povo vem para a rua para expressar a sua alegria.

Início do cerco ao Quartel do Carmo, chefiado por Salgueiro Maia, entre milhares de pessoas que apoiavam os militares revoltosos. Dentro do Quartel estão refugiados Marcelo Caetano e mais dois ministros do seu Gabinete.

25 de Abril - 16:30 horas

Expirado o prazo inicial para a rendição anunciado por megafone pelo Capitão Salgueiro Maia, e após algumas diligências feitas por mediadores civis, Marcelo Caetano faz saber que está disposto a render-se e pede a comparência no Quartel do Carmo de um oficial do MFA de patente não inferior a coronel.

25 de Abril - 17:45 horas

Spínola, mandatado pelo MFA entra no Quartel do Carmo para negociar a rendição do Governo.

O Quartel do Carmo hasteia a bandeira branca.

25 de Abril - 19:30 horas

Rendição de Marcelo Caetano. A chaimite BULA entra no Quartel para retirar o ex-presidente do Conselho e os ministros que o acompanhavam, levando-os, à guarda do MFA para o Posto de Comando do Movimento no Quartel da Pontinha.

25 de Abril - 20:00 horas

Disparos de elementos da PIDE/DGS sobre manifestantes que começavam a afluir à sede daquela polícia na Rua António Maria Cardoso, fazem quatro mortos e 45 feridos.

26 de Abril

A PIDE/DGS rende-se após conversa telefónica entre o General Spínola e Silva Pais director daquela corporação.

Apresentação da Junta de Salvação Nacional ao país, perante as câmaras da RTP.

Por ordem do MFA, Marcelo Caetano, Américo Tomás, César Moreira Baptista e outros elementos afectos ao antigo regime, são enviados para a Madeira.

O General Spínola é designado Presidente da República.

Libertação dos presos políticos de Caxias e Peniche.

In: netindex

Abril de Abril


Era um Abril de amigo Abril de trigo
Abril de trevo e trégua e vinho e húmus
Abril de novos ritmos novos rumos.

Era um Abril comigo Abril contigo
ainda só ardor e sem ardil
Abril sem adjectivo Abril de Abril.

Era um Abril na praça Abril de massas

era um Abril na rua Abril a rodos
Abril de sol que nasce para todos.

Abril de vinho e sonho em nossas taças
era um Abril de clava Abril em acto
em mil novecentos e setenta e quatro.

Era um Abril viril Abril tão bravo
Abril de boca a abrir-se Abril palavra
esse Abril em que Abril se libertava.

Era um Abril de clava Abril de cravo
Abril de mão na mão e sem fantasmas
esse Abril em que Abril floriu nas armas.


Manuel Alegre
30 Anos de Poesia
Publicações Dom Quixote

liberdade de expressão - Conquista de Abril


Liberdade de expressão e informação


1. Todos têm o direito de exprimir e divulgar livremente o seu pensamento pela palavra, pela imagem ou por qualquer outro meio, bem como o direito de informar, de se informar e de ser informados, sem impedimentos nem discriminações.

2. O exercício destes direitos não pode ser impedido ou limitado por qualquer tipo ou forma de censura.

(Artigo 37.º da Constituição da República Portuguesa)

sexta-feira, abril 24, 2009

A CRISE - Salvem os ricos!

5ª sinfonia de Beethoven - Asagohan

ASAGOHAN quer dizer pequeno almoço em Japonês.Disfrutem da arte e imaginação melódica.

24 de Abril na Ma(ma)deira




Como toda a gente sabe, nesta República das Bananas o Governo Regional não comemora o 25 de Abril. Celebra, nem sei que data, ora a 24 ora a 26. Diz o big cheef, entre duas baforadas de "charôto", que na Madeira não há "Democratas".


Mas o 25 de Abril, que proporcionou a Autonomia das Ilhas, é felizmente celebrado ainda que sem bananas...

quinta-feira, abril 23, 2009

Beato Nuno de Santa Maria

No próximo dia 26 (como já foi escrito neste blog) o Vaticano promove D. Nuno, antigo guerreiro, a milagreiro.Responsável pela vitória na batalha de Aljubarrota (e consequente morte de milhares de soldadeos portugueses e espanhóis), D. Nuno curou o olho esquerdo de Guilhermina de Jesus, 65 anos, cozinheira,que se queimou com óleo .Um só milagre bastou-lhe a subida ao altar, ainda que pelo povo já fosse chamado de Santo.
Curioso é que os convites enviados pelo Vaticano anunciavam a canonização de "NUNO DE SANTA MARIA ALVAREZ PEREIRA". Ora sabendo que foi o líder que manteve Portugal independente de Castela, o seu nome não deve ter muitos simpatizantes junto dos nuestros hermanos...
Será o 7º Santo português e estão mais 33 portugueses a ser avaliados para canonização.

(ex)CITAÇÃO DO DIA....


"Aos 66 anos já não me divirto muito cá fora, já posso ser preso político, já posso fazer papel de mártir; porque são os mártires que fazem as grandes mudanças na História"
Alberto João Jardim
NOTA DA REDACÇÃO - SÓ FALTA DIZER SE A MUDANÇA É PARA MAIS OU SE É PARA MENOS...

Na foto, Alberto João confessa...

O Nu de Berlusconi

O 1º Ministro italiano foi tema da nova obra do pintor Fillipo Panseca. No quadro, Berlusconi alado olha para a sua colega e ministra da Igualdade. Se o quadro for vendido o montante reverterá para as vítimas do terramoto de L'Aquila.
Quando veremos os governantes portugueses alados. Bem, já há candidatos a governantes com auréola...

O prometido é devido, sr. Engenheiro....




com Rui Veloso

O Trágico Dilema


"Quando alguém pergunta a um autor o que este quis dizer, é porque um dos dois é burro"
Mário Quintana

Dia Mundial do Livro e Direitos de Autor

Na palavra do poeta, deixo-vos a sensibilidade ao livro.

OS LIVROS

A sua cálida, terna, serena pele.
Amorosa companhia.
Dispostos sempre a partilhar o sol das suas águas.
Tão dóceis, tão calados, tão leais.
Tão luminosos na sua branca e vegetal e cerrada
melancolia.
Amados como nenhuns outros companheiros da alma.
Tão musicais no fluvial e transbordante ardor de cada dia.

EUGÉNIO DE ANDRADE

Uma vida matemática....

Às folhas tantas
do livro matemático
um Quociente apaixonou-se

um dia

doidamente

por uma Incógnita.

Olhou-a com seu olhar inumerável
e viu-a do ápice à base

uma figura ímpar;

olhos rombóides, boca trapezóide,

corpo retangular, seios esferóides.

Fez de sua uma vida

paralela à dela

até que se encontraram

no infinito.

"Quem és tu?", indagou ele

em ânsia radical.

"Sou a soma do quadrado dos catetos.

Mas pode me chamar de Hipotenusa."

E de falarem descobriram que eram

(o que em aritmética corresponde

a almas irmãs)

primos entre si.

E assim se amaram

ao quadrado da velocidade da luz

numa sexta potenciação

traçando

ao sabor do momento

e da paixão

retas, curvas, círculos e linhas sinoidais

nos jardins da quarta dimensão.

Escandalizaram os ortodoxos das fórmulas euclidiana

e os exegetas do Universo Finito.

Romperam convenções newtonianas e pitagóricas.

E enfim resolveram se casar

constituir um lar,

mais que um lar,

um perpendicular.

Convidaram para padrinhos

o Poliedro e a Bissetriz.

E fizeram planos, equações e diagramas para o futuro

sonhando com uma felicidade

integral e diferencial.

E se casaram e tiveram uma secante e três cones

muito engraçadinhos.

E foram felizes

até aquele dia

em que tudo vira afinal

monotonia.

Foi então que surgiu

O Máximo Divisor Comum

freqüentador de círculos concêntricos,

viciosos.

Ofereceu-lhe, a ela,

uma grandeza absoluta

e reduziu-a a um denominador comum.

Ele, Quociente, percebeu

que com ela não formava mais um todo,

uma unidade.

Era o triângulo,

tanto chamado amoroso.

Desse problema ela era uma fração,

a mais ordinária.

Mas foi então que Einstein descobriu a Relatividade

e tudo que era espúrio passou a ser

moralidade

como aliás em qualquer

sociedade.
Millôr Fernandes

Nota da redacção-Por se tratar de um texto de um escritor brasileiro, grande humorista, mantive o "Português do Brasil":

quarta-feira, abril 22, 2009

Dia da Terra 2009

Aprender a Salvar o Planeta!!!

Dia Mundial da terra


O Dia da Terra foi criado em 1970 quando o Senador norte-americano Gaylord Nelson convocou o primeiro protesto nacionalcontra a poluição. É festejado em 22 de abril e a partir de 1990, outros países passaram a celebrar a data.
Sabe-se que a Terra tem em torno de 4,5 bilhões de anos e existem várias teorias para o “nascimento” do planeta. A Terra é o terceiro planeta do Sistema Solar, tendo a Lua como seu único satélite natural. A Terra tem 510,3 milhões de km2 de área total, sendo que aproximadamente 97% é composto por água (1,59 bilhões de km3). A quantidade de água salgada é 30 vezes a de água doce, e 50% da água doce do planeta está situada no subsolo.
A atmosfera terrestre vai até cerca de 1.000 km de altura, sendo composta basicamente de nitrogênio, oxigênio, argônio e outros gases.
Há 400 milhões de anos a Pangéia reunia todas as terras num único continente. Com o movimento lento das placas tectônicas (blocos em que a crosta terrestre está dividida), 225 milhões de anos atrás a Pangéia partiu-se no sentido leste-oeste, formando a Laurásia ao norte e Godwana ao sul e somente há 60 milhões de anos a Terra assumiu a conformação e posição atual dos continentes.
O relevo da Terra é influenciado pela ação de vários agentes (vulcanismo), abalos sísmicos, ventos, chuvas, marés, ação do homem) que são responsáveis pela sua formação, desgaste e modelagem. O ponto mais alto da Terra é o Everest no Nepal/ China com aproximadamente 8.848 metros acima do nível do mar. A Terra já passou por pelo menos 3 grandes períodos glaciais e outros pequenos.A reconstituição da vida na Terra foi conseguida através de fósseis, os mais antigos que conhecemos datam de 3,5 bilhões de anos e constituem em diversos tipos de pequenas células, relativamente simples. As primeiras etapas da evolução da vida ocorreram em uma atmosfera anaeróbia (sem oxigênio).As teorias da origem da vida na Terra, são muitas, mas algumas evidências não podem ser esquecidas. As moléculas primitivas, encontradas na atmosfera, compõe aproximadamente 98% da matéria encontrada nos organismos de hoje. O gás oxigênio só foi formado depois que os organismos fotossintetizantes começaram suas atividades. As moléculas primitivas se agregam para formar moléculas mais complexas.




terça-feira, abril 21, 2009

Receita para um casal NUNCA brigar


Um casal foi entrevistado num programa de TV porque estava casado há 50 anos e nunca tinha discutido. O repórter, curioso, pergunta ao homem: - Mas vocês nunca discutiram mesmo? - Não. - Como? Impossível isso acontecer!! - Bem, quando nos casamos, a minha esposa tinha uma gatinha de estimação que ela amava muito. Era a criatura que ela mais amava na vida. No dia do nosso casamento, fomos para a lua-de-mel e minha esposa fez questão de levar a gatinha. Andamos, passeamos, nos divertimos e a gatinha sempre conosco, mas certo dia a gatinha mordeu minha esposa. A minha esposa olhou bem para a gatinha e disse: - Um. Algum tempo depois a danada da gatinha mordeu minha esposa novamente. A minha esposa olhou para a gatinha e disse: - Dois. Na terceira vez que a gatinha mordeu, minha esposa sacou uma espingarda e deu uns cinco tiros na bichinha. Eu fiquei apavorado e perguntei: - Sua ignorante desalmada, por que fizeste uma coisa dessas, mulher? A minha esposa olhou para mim e disse: - Um. Depois disso, nunca mais discutimos

Nova leitora do blog


ROSA, de sua graça, nascida dia 20 de Abril às 17h22 com 3,365Kg.
Aos felizes Papás e à AVÓ BABADÍSSIMA (foi por isso que houve aquela rotura na Av. de Berna em Lisboa!!!), o meu abraço.
Mas, reparem só no olho dela; esta bébé promete!!!

Assim se (des)constrói a economia

Para pensarmos em como podemos ajudar a economia do País!

O António, depois de dormir numa almofada de algodão (Made in Egipt),
começou o dia bem cedo, acordado pelo despertador (Made in Japan) às 7
da manhã.Depois de um banho com sabonete (Made in France) e enquanto o café
(importado da Colômbia) estava a fazer na máquina (Made in Chech
Republic), barbeou-se com a máquina eléctrica (Made in China).
Vestiu uma camisa (Made in Sri Lanka), jeans de marca (Made in
Singapure) e um relógio de bolso (Made in Swiss).
Depois de preparar as torradas de trigo (produced in USA) na sua
torradeira (Made in Germany) e enquanto tomava o café numa chávena
(Made in Spain), pegou na máquina de calcular (Made in Korea) para ver
quanto é que poderia gastar nesse dia e consultou a Internet no seu
computador (Made in Thailand) para ver as previsões meteorológicas.
Depois de ouvir as notícias pela rádio (Made in India), ainda bebeu um
sumo de laranja (produced in Israel), entrou no carro Saab (Made in Sweden)
e continuou à procura de emprego.
Ao fim de mais um dia frustrante, com muitos contactos feitos através
do seu telemóvel (Made in Finland) e, após comer uma pizza (Made in
Italy), o António decidiu relaxar por uns instantes.
Calçou as suas sandálias (Made in Brazil), sentou-se num sofá (Made in
Denmark), serviu-se de um copo de vinho (produced in Chile), ligou a
TV (Made in Indonésia) e pôs-se a pensar porque é que não conseguia
encontrar um emprego em PORTUGAL...


Foto-Verdade do dia


domingo, abril 19, 2009

7 milhões de pacotes (de açúcar) pela Terra


É uma iniciativa doce para tentar evitar problemas amargos.
7 milhões de pacotes de açúcar irão chegar à mão dos portugueses, no próximo dia 22, sob a forma de apelo a uma mudança na nossa relação com o Planeta.O protocolo entre a Quercus e os Cafés Delta visa a divulgação da proposta do Condomínio da Terra.

Nos testes de alunos do ensino primário

– O Papa vive no Vácuo
– Antigamente na França os criminosos eram executados com a Gelatina
– Em Portugal os homens e as Mulheres podem casar. A isto chama-se monotonia.
– Em nossa casa cada um tem o seu quarto. Só o papá é que tem de dormir sempre com a mamã. – Os homens não podem casar com homens porque então ninguém podia usar o vestido de noiva.
– Um seguro de vida é o dinheiro que se recebe depois de ter sobrevivido a um acidente grave.
– Os meus pais só compram papel higiénico cinzento, porque já foi utilizado e é bom para o ambiente.
– Adoptar uma criança é melhor! Assim os pais podem escolher os filhos e não têm de ficar com os que lhe saem.
– Adão e Eva viviam em Paris.
– O hemisfério Norte gira no sentido contrário do hemisfério Sul.
– As vacas não podem correr para não verterem o leite.
– Um pêssego é como uma maçã só que com um tapete por cima.
– Os douradinhos já estão mortos há muito tempo. Já não conseguem nadar!
– Eu não sou baptizado, mas estou vacinado.
– Depois do homem deixar de ser macaco passou a ser Egípcio.
– A Primavera é a primeira estação do ano. É na primavera que as galinhas põem os ovos e os agricultores põem as batatas.
– O meu tio levou o porco para a casota e lá foi morto juntamente com o meu avô.
– Quando o nosso cão ladrou de noite a minha mãe foi lá fora amamentá-lo. Se não, os vizinhos ficavam chateados.
– A minha tia tem tantas dores nos braços que mal consegue erguê-los por cima da cabeça e com as pernas é a mesma coisa.
– Um círculo é um quadrado redondo.
– A terra gira 365 dias todos os anos, mas a cada 4 anos precisa de mais um dia e é sempre em Fevereiro. Não sei porquê. Talvez por estar muito frio.
– A minha irmã está muito doente. Todos os dias toma uma pílula, mas às escondidas para os meus pais não ficarem preocupados.

Nota da redacção - ah, no meu tempo não era assim...

Dicionário Madeirense - G, H e I

G
Gadelha - Cabelo cumprido...
Gamesse – Pastilha elástica
Gardadeira - mulher típica de Câmara de Lobos (aquela que guarda a p... do marido e usa a dos outros) ...
Garoto - café com leite
Gavela - quantidade indeterminada
Gofe - Género de massa tipo de padeiro, feita de farinha de centeio torrada
Godilhões - Caroços "O milho hoje ficou cheio de godilhões"
Gosma - Pessoa que tem por hábito obter coisas por favor. "tas sempre na gosma"
Grado - cão.
Grêlo no ar - Diz-se de mulher libertina.
Grumitar - vomitar.
Guedelha – Cabelo
Guiador – Direcção do Automóvel (Volante)
H
Horário - Autocarro
Hora de tempo - O mesmo que dizer uma hora.
I
Ilha da minhoca - Cemitério
Incravar - Cravar.
Indagora - Frase de concordância, vá(ão) embora, à pouco tempo atrás
Inhame - tubérculo muito abundante nas ribeiras da Madeira e utilizado na culinária local.
Ir cascar batatas - Maneira de mandar alguém embora.

sábado, abril 18, 2009